sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

domingo, 27 de novembro de 2011

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A JUSTIÇA BRASILEIRA É MAIS UMA VIOLENTADA PELO (EX) MÉDICO TARADO!


Roger Abdelmassih, 67, foi condenado a 278 anos de prisão por abuso sexual de 39 mulheres (38 pacientes e uma funcionária), entre 1995 e 2008, em sua clínica de reprodução assistida. Está foragido (provavelmente no Líbano, sua terra) graças ao habeas corpus concedido no Supremo Tribunal Federal e de acordo com parecer favorável do ministro Gilmar Mendes.
Se Agiu-mar Mendes, ou se cumpria com a Constituição, não sei; só sei que se a Justiça Tupiniquim continuar sendo estuprada assim, não haverá anticoncepcional que impedirá o nascimento de novos Rogerzinhos por aí.

sábado, 8 de outubro de 2011

Crents, a série

Acompanhem lá, a nova série evangelicaos:

http://www.crents.com.br/

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Miss Éria

Nesse minuto que você para pra ler esta imagem, 17 pessoas estão morrendo nas passarelas da fome no mundo.

domingo, 11 de setembro de 2011

Terror

(foto: Raquel Correia)

Terror não é só a explosão,
as minas e os homens-bomba...
Também a exploração de meninas
e o despudor de homens-sombra.

Não são apenas as Torres
que se escrevem com T de Terror,
mas todo Trafego espúrio e nojento
de mulheres, drogas, armas, animais...
Trafego de idéias Torpes
que propagam a Tirania do Ter mais.
Truculentos Trogloditas Tiranos...

Terror é o silencio
de uma boca amordaçada
que dia e noite engole o grito
de uma vida desgraçada.
Só não é pior do que o silencio
das bocas autorizadas
que possuem poder, mas não ouvidos.

Terror é a ausência.
São os leitos de morte,
mas onde jaz gente viva;
que perdem seu útero;
perdem sua mama;
perdem seu sangue;
perdem seu filhos.
Perdem seus direitos;
perdem suas dignidades;
perdem a esperança.

Terror é a cegueira
nas pessoas que vêem tudo,
enxergam tudo, notam tudo...
Porém, com espelho na frente.

Terror também é feito de paz.
Paz de um cotidiano saudável,
onde tudo está dentro do normal
e o mal está dentro do outro.

Sempre perto, há uma bomba-relógio
detonando os terrores aceitos...
Como cortar os fios deste artefato
de cinismo e descaro feitos?

Não haverá uma escola de terror do bem
que me faça uma lavagem cerebral,
e me treine a não fazer, mas livrar reféns
e, de tão cego, nada me seja normal?

sexta-feira, 29 de julho de 2011

O Reino do Faz com Graça

(Discurso de formatura de Palhaços da ONG canto cidadao, que visitam hospitais, chamados Palhaços Cidadãos)

Permitam-me só uma explicaçãozinha:
A gente aprende que toda vez que for usar uma máscara no rosto deve-se ter respeito por ela. Isso significa que tudo no nosso corpo deve mudar quando estamos com ela. O olhar muda, o sorriso muda, a fala muda... Enfim, não somos o mesmo corpo com as atitudes normais do cotidiano. Não se pode colocar uma máscara e continuar sendo o mesmo.
O nariz é a máscara do Palhaço. E porque resolvi tirá-la agora?

Uma das principais lições que aprendemos aqui no Canto Cidadão, em quase um ano de capacitação, é que podemos e devemos levar alegria e graça mesmo sem o nariz, como se o mundo fosse um grande hospital, com a diferença que nesse “hospital” não nos relacionamos com pacientes, mas com impacientes.
O nosso mundo é um lugar de pessoas que sofrem do câncer do egoísmo e da indiferença e que em algum momento as pessoas começaram a acreditar na cancerígena idéia de que o mundo é dos espertos.

Estamos aqui hoje para dizer que o mundo não é dos espertos... O mundo é dos expostos! É daqueles que tem a coragem de se expor, de se entregar, de se envolver, de sofrer... O mundo é daqueles que o amam (“quando se aprende amar, o mundo passa ser seu”. R.Russo). O mundo é Daqueles que são capazes de pagar qualquer mico para vê-lo um pouco melhor refletido na vida das pessoas com sua cidadania, justiça, liberdade e dignidade restabelecidas.

E pagar mico é com gente mesmo, Palhaços Cidadãos, que não achamos que podemos ajudar por presunção, mas por vocação. É vocação do Palhaço ter graça para distribuir, e de graça. É vocação do Palhaço resistir às conformações estabelecidas. É vocação do Palhaço trazer cores, luz, sabor...
Outro dia no P.S. do H.C., uma paciente pediu encarecidamente ao Dr. Tinho, um pouquinho de sal para por na comida; todos nós sabemos que comida de hospital é uma delicia... Sal nós não podemos dar, porém podemos ser o sal. Isso cheira a presunção, mas não é; é nossa vocação! É nossa missão! Se Palhaço já mete o nariz onde não foi chamado, quanto mais naquilo que foi.

Porque nós Palhaços acreditamos em um Reino de Fantasia, não a fantasia do faz-de-conta, mas a poderosa fantasia do faz-com-graça. A graça abre a janela das possibilidades. Ao Palhaço não cabem utopias; ele nem as conhece. Ao Palhaço tudo é possível, pois sua graça é sua força milagrosa e arrebatadora.
Se há uma coisa que me enche de medo é um dia acordar sem graça.

E se falo tudo isso sem a máscara é para tentar mostrar que é possível emprestar do Palhaço essa vocação e levar junto comigo para a vida. É possível para esses Palhaços que estão aqui... É possível a vocês também, nossos amigos!

Este não é absolutamente mais um discurso piegas e desgastado de inocentes querendo melhorar o mundo, nem de agentes do politicamente correto que coube muito bem a uma sociedade cínica e hipócrita; mas é o clamor do Reino do Faz com Graça que há de imperar por onde pisar nossos incríveis sapatões!
Agradecemos ao Canto Cidadão pelo acolhimento. Amamos este lugar e as pessoas que fazem dele o que ele é; mais do que um espaço sob um viaduto: um Canto inteiramente exposto.

Muito obrigado!

Dr. Tinho da Silva
especialista em divertirculite

domingo, 24 de julho de 2011

segunda-feira, 18 de julho de 2011

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Livrai-me da criptonita...

Putz! A coisa tá feia!

quinta-feira, 7 de julho de 2011

quinta-feira, 30 de junho de 2011

ENENEM (4) - NOMES

Vamos para mais um teste da nossa mediocridade através do
Exame Nacional Evangélico Neófito de Ensino Medíocre

1. Um dos filhos de Dã, - Gênesis 46.23

a) Hunão
b) Husim
c) Hutalvez
d) Huvamos-orar

2. Cidade de Judá, - Josué 15.43

a) Iftá
b) Afta
c) Sapinho
d) Bafo-de-giboia

3. Um descendente do Rei Saul, - 1 Crônicas 9.42

a) Jaerá
b) Tchau
c) Acabou-se-tudo
d) The end

4. Um filho de Jafé e pai de um povo, - Gênesis 10.2

a) Javã
b) Aetano Eloso
c) Hico Uarque
d) Al Osta

5. Uma cidade da herança de Benjamim, - Juízes 19.10

a) Jecar
b) Jebus
c) Jelotação
d) Jevou-a-pé-mesmo

6. líder dos hebreus depois de Moisés

a) Josufoi
b) Josuserá
c) Josué
d) Josupensa-logo-existe

7. Um dos cantores no templo, - 1 Crônicas 25.4

a) Malote
b) Sedex
c) Carta-Registrada
d) Retira-no-local

8. Cabeça de uma família de Issacar, - Números 1.8

a) Natanael
b) Leitenael
c) Capuchinael
d) Tanta-gente-sem-o-que-comer-e-você-reclamando-da-nata-no-leite-nael

9. Um deus de Nínive, - 2 Reis 19.37

a) Nispagode
b) Nisroque
c) Nissamba
d) Nisouço-o-que-quiser-o-ouvido-é-meu

10. Mordomo do rei Acabe, - 1 Reis 18.3

a) Obanoites
b) Obaanos
c) Obadias
d) Obafim-de-semana-com-sol

quinta-feira, 9 de junho de 2011

sexta-feira, 3 de junho de 2011

A Cantora Careca - um convite para o absurdo

Clique para ampliar;
e um pouquinho de vontade para ir.

domingo, 22 de maio de 2011

Ilha das Flores




Vale apenas relembrar, é um pouco antigo e comprido também (13min), mas você não vai se arrepender... Ou vai.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Horóscopo de Crente (3)


Mula – convertidos em 12 de novembro a 12 de dezembro

O signo de Mula representa o conceito da SUPERAÇÃO e do TRANSCENDÊNTE, sendo regido pelo elemento Fogo, possui muita energia e vibração. É capaz de carregar todos os problemas da comunidade nas costas sem perder a empolgação. Chega dar pena. Mas ele acredita que com quanto mais cargas lhe oprimirem, mais justo e inocente se apresentará.
Crê também, para escândalo de muitos, que todos são criaturas divinas independentemente de sua animalidade bestial. Vê sentido em tudo que acontece no meio eclesial e remete para patamares superiores todas as causas. Rumina banalidades e tragédias e regurgita ideais. É um irmão com quem sempre você pode contar, mas com o ônus de nunca mais conseguir se livrar dele.

Cor: verde planta artificial de púlpito

Rolinha – convertidos em 12 de dezembro a 12 de janeiro

O signo de Rolinha representa o conceito da CONSOLIDAÇÃO e do TODO, sendo regido pelo elemento Terra é prático e busca sempre um fechamento para todas as questões. Nas questões teológicas polêmicas ou em passagens bíblicas de difícil compreensão, fecha sempre com o artifício “isso não é para entendermos agora...” e já muda de assunto.
Os nativos de Rolinha são incansáveis em suas metas e bastante convencionais. Se há metas, é para serem alcançadas; se há regras, é para serem cumpridas; se há tradições, é para serem respeitadas. Agora, se em algum momento não houver metas, regras ou tradições, cria-se. O importante é a materialização da questão.
É ótimo para terminar uma assembléia, mas horrível para um fórum de discussões. É muito útil nas brigas internas políticas, mas absolutamente desnecessário numa roda de compartilhamento.

Cor: marrom bolinho de chuva de reunião de senhoras

sábado, 7 de maio de 2011

quarta-feira, 4 de maio de 2011

sábado, 30 de abril de 2011

Operação sorriso

Lançamento da nova campanha da Pepsi para ajudar as crianças da Operação Sorriso de toda a América Latina!
Para quem não conhece, a ONG ajuda crianças com lábio leporino e fissura palatal provendo cirurgias gratuitas. Desta vez o aplicativo funcionará no Facebook de uma maneira muito simples: Nele, vocês poderão ouvir as risadas das crianças atendidas pelo projeto. Para cada play, a Pepsi doará US$ 0,50.
Divulguem para seus amigos e inimigos. Espalhem em suas redes sociais.

Segue o link:
http://apps.facebook.com/operacion_sonrisa/

domingo, 24 de abril de 2011

Minha Ressurreição

Hoje pela manha tentei ressuscitar,
uma pedra me impedia;
a que eu insisto em carregar...
E eu era o mesmo doutro dia.
Tentei me renovar,
e uma podridão me florescia,
de tanto eu me louvar;
e eu era o mesmo doutro dia.
Hoje pela manhã tentei renascer,
e o manto de mim mesmo me envolvia,
já tão apegados do meu ser,
os lençóis da hipocrisia.
Tentei me ver ressurreto,
apareceu-me um anjo que trazia
um espelho e bem de perto,
eu era o mesmo que ali jazia.
Hoje pela manha tentei ressuscitar
e a escuridão zombava e seduzia...
Só quando parei de tentar
e uma criança em mim morria,
foi que percebi estúpido:
só quem morre vai reviver.
saí para fora resolvido:
todos os dias vou morrer...

sábado, 9 de abril de 2011

É absurdo, mas não é mudo

Toda vez que ocorre uma tragédia verdadeira, - como essa da chacina na Escola do Realengo, no Rio - a reboque vem os questionamentos. Alguém precisa explicar. Deve de ter uma razão. O que dizem os especialistas... Inventam-se mil coisas. Inúteis. O absurdo ri das teorias.

A dor da tragédia reside aí mesmo. Não há explicação. Não há como se livrar: o absurdo existe e devemos arcar com ele. É absurdo, mas não é mudo. É gritante. E é meu e é seu, é de todos nós. Não tente se livrar dele. Ao invés, renda-se. A natureza humana é nossa roupa da qual não conseguimos nos despir.

A tragédia existe para afirmar a totalidade da vida. Não adianta orar, rezar, acender vela, buscar passe, meditar, se benzer, tornar-se um sujeito melhor... Absolutamente nada vai te proteger. Nem pense que você terá um livramento especial. Só a morte nos protege da vida.

Agora eu pergunto: quem chorou no dia seguinte? Quem passou mal o dia inteiro, como se tivesse engolido uma bolinha de gude, e o peito fosse estourar? Quem usou alguma vestimenta preta no dia seguinte? Quem fez um jejum de sorrisos? Quem rezou pelas famílias envolvidas? Quem transformou a indignação em ação física?

Como no Mito de Sísifo, que vivia de empurrar uma enorme pedra morro acima só para vê-la despencar, também sofremos dessa maldição, de ter que voltar sempre às mesmas tarefas, não importa o que aconteça ao nosso redor, e dizemos: a vida continua... Assim, o sem-sentido do absurdo nos domina e ainda chamamos a isso de vida.

Já que temos que suportar o absurdo, por que não o fazemos juntos? Quem sabe uma dor sentida que é espalhada para um raio enorme de outros seres humanos, não torne a dor lancinante do núcleo mais branda? Lembre-se que a fera do absurdo se alimenta da carniça do egoísmo.

Responda à voz do absurdo, não com ar prepotente e cínico, fazendo que não é com você e que está no controle de tudo. Responda à voz causticante do absurdo com lágrima e gestos.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

sexta-feira, 11 de março de 2011

Horóscopo de crente (2)

Pardal – convertidos em 12 de julho a 12 de agosto

O signo de pardal representa ESSENCIA e CENTRALIZAÇÃO, sendo regido pelo elemento Fogo, um pardalano é muito entusiasmado e costuma brilhar muito por onde passa. É certo que às vezes causa cegueira por excesso de luz que irradia...
Os nativos de Pardal são mártires por natureza. Porém, se orgulham disso, pois querem sempre estar no centro, não espírita, mas das discussões.
As irmãs de Pardal dão muito trabalho nas igrejas, pois não se submetem com facilidade. Resignação chega ser pecado. Tomar posse é com elas mesmas.
Um pardalano é defensor da teologia da prosperidade, mas faz sua apologia não de forma simplória, porém com argumentos filosóficos e éticos bastante consistentes. Provavelmente foi um crente desse signo que criou o adesivo colado nos pajeros por aí: “Resultado da minha fé”.

Cor: Bege vestido de esposa de diácono

Raabe – convertidos em 12 de agosto a 12 de setembro

O signo de Raabe representa o conceito da SANTIDADE e da PACIFICIDADE, sendo regido pelo elemento Terra, um Raabano é extremamente pé-no-chão; muitas vezes com um pé no pessimismo. Assim, não lida muito bem com os sonhos. Para um Raabano, sonho só se for da confeitaria.
Mas ao mesmo tempo possui a capacidade de não se deixar contaminar com as coisas terrenas.
Tem uma certa obsessão por limpeza, mas isso no plano das relações eclesiásticas. Faz questão sempre de colocar tudo em pratos limpos.
Geralmente frequentam igrejas com liturgia bem definida, ou seja, dificilmente acharemos um crente deste signo numa igreja informal.
Um pastor do signo de Raabe via de regra é muito bom pregador. Sensível e com bom autocontrole, fala de forma contundente sem ser agressivo. É ótimo em campanhas para arrecadação de ofertas.

Cor: bordô mancha de suco de uva em toalha da eucaristia

Funda – convertidos em 12 de setembro a 12 de outubro

O signo de Funda representa o conceito da LEI e do DOMINIO, sendo regido pelo elemento Ar, o Fundano vive atirando pedras pelo ar. Alguns estudiosos dizem que é mesma raiz da palavra funda-metalismo. Adora fundar igrejas e organizar o lançamento da pedra fundamental.
Contudo, é um signo que tenta promover a igualdade na igreja mesmo que seja por decreto. Super valorizam a estética do culto e quanto mais teatralização melhor. São diplomáticos, mesmo os que não possuem diplomas. Vive num limiar de gentileza e estupidez. É refinado, mas desagradado pode perder as estribeiras. As assembléias são realizadas as mil maravilhas quando não há nenhum Fundano presente.

Cor: cinza pombo de sótão de congregação

Formigão – convertidos em 12 de outubro a 12 de novembro

O signo de Formigão representa o conceito da CONVERSÃO e do MISTÉRIO, sendo regido pelo elemento Água, vive mergulhado no desconhecido. Ele mesmo é pouco transparente. Tem sempre respostas evasivas e ambíguas. Se pastor, deixa louca qualquer ovelha, e vice-versa.
Contudo, é um operário na igreja. Não se vê um Formigão parado, está sempre carregando o piano, o órgão, as caixas de som... Por isso mesmo talvez, carregue também muitas mágoas.
É bem fiel à comunidade, mas uma vez traído se torna visceral nas críticas. Sai da igreja, mas não esquece, e passa a espalhar os podres dos irmãos com quem comungou.

Cor: Vermelho sangue em quadro de S. Sebastião

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Horóscopo de crente

O Verticontes foi estudar um pouco a astrologélica e seus signos. Agora você pode consultar seu signo sem neuras, segundo a data da conversão. (Se quiser, mande-nos sua data de conversão mais data de batismo e fazemos uma leitura do seu signo e ascendentes.)
Seguem os quatro primeiros e suas características.

Leviatã – convertidos em 12 de março a 12 de abril

O signo de Leviatã representa a DESTREZA e a MISSÃO e é regido pelo elemento Fogo, por isso um leviatano não se identifica com igrejas tradicionais. Possui muito entusiasmo e vibração, o que lhe faz roubar espaço de muito irmão. Não espera que ninguém lhe diga o que fazer. É proativo ao extremo. Ora pouco; age muito. Não gosta de ser vice de nada, nem de participar de escalas, tipo escalas de plantão na diaconia, escala no berçário, escala pra tocar no louvor... Porém, se lhe delegam um serviço, por menor que seja, para um leviatano é uma missão. Está sempre preparado para batalhas, espirituais e materiais.
Cor: azul céu de batistério

Ovelha – convertidos em 12 de abril a 12 de maio

O signo de Ovelha representa o conceito da OBRA e da TRANSFORMAÇÃO, sendo regido pelo elemento Terra é prático e irritantemente coerente. Colhe exatamente o que plantou, isto é, não espera nenhuma benção de graça, quer trabalhar para o favor. Detesta assembléias e falação. A obstinação às vezes é tamanha que continua incessantemente tomando posse daquilo que já é seu, o que pode tornar muitos ovelheanos avarentos descontroláveis. Porém, sabe dosar heroísmo e abnegação em todo seu lado bestial. Se dá bem com a grande maioria dos irmãos, mas quando não engole alguém, pode ser o maior santo da comunidade, ele faz questão de dar abraços vazios e sem culpa. É obreiro. Pau pra toda obra santa.
Cor: branco hóstia

Irmãos – convertidos em 12 de maio a 12 de junho

O signo de Irmãos representa o conceito da COORPORATIVIDADE e da COMUNHÃO, sendo regido pelo elemento Ar, vive a maioria do tempo com os pés fora da terra; é através dele que temos a possibilidade de compreender como podemos unir os opostos na congregação: o formal e o informal; o fundamentalista e o progressista; e outros.
Isso porque dentro de si mesmo existe dualidade. Utiliza-se tanto da intelectualidade quanto da intuição. É ótimo orador. Mas não é de muita oração, tipo aquelas de meditação.
Também, por causa da influencia do elemento Ar, um irmaniano gosta de liberdade e não se sente bem em igrejas muito lotadas e que há uma insuspeitada atmosfera de manipulação de massa.
Cor: marrom púlpito

Lepra – convertidos em 12 de junho a 12 de julho

O signo de Lepra representa o conceito da LEMBRANÇA e do SENTIMENTO, sendo regido pelo elemento Água o lepriano curti muito suas emoções e vive nadando em águas do passado. Consulta mais o passado do que a Bíblia.
São muito cuidadosos com todos. Invariavelmente um lepriano é um bom conselheiro.
As irmãs de lepra são bem intuitivas, mas não querem ser confundidas com espirituais ou carismáticas.
Seu discurso é indireto e evasivo. Por isso, um pastor lepriano tem dificuldades com sermões: cita um texto, descarta, constrói, desconstrói; uma igreja normal não agüenta isso e muitas vezes um lepriano tem dificuldade em gerenciar autoridade.
Cor: amarelo tecla de órgão

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Um palíndromo

O PRESO E REFÉM ME FERE O SER PÔ!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Contos heréticos - Rapidinha para todo sempre

Ele abriu a palavra e ficou esperando que a irmã se excitasse... Ela fez como quem não percebeu, mas aceitou o apelo ficando em pé em seu lugar. Ele impôs as mãos e lhe prometeu gozo e prosperidade. Ela disse amém e fechou os olhos...
Acordou anos depois e se viu ludibriada, ainda com a alma nua, pobre e desgostosa da vida.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Contos heréticos – O Órgão

Eles estudavam juntos no seminário. Ela sempre muito piedosa e ele varão profético. Ela tocava piano desde cedo, como tradição de família, e ele vislumbrava em si mesmos um par perfeito. Prometeu mundos e fundos – mais fundos – a ela se com ele se casasse; não agora, dizia ele, quando nos formarmos, segundo os planos de Deus para nossa vida.
Porém, ele acreditava na tese de que mulher de pastor deve tocar órgão como ninguém e insistia que ela deixasse de preconceitos e começasse a praticar, pois quando estivessem casados, ela poderia cumprir seu ministério com toda destreza.
- Mas órgão é diferente... – dizia ela.
- Sem dúvida... Mais sacro. – argumentava ele
- Não sei... Nunca nem cheguei perto de um...
- Que nada, você é muito valorosa! Vai pegar logo...
Ela avermelhava.
Um dia, ele pediu permissão a um professor e ficaram até mais tarde na sala de música.
- Querida, só estamos nós; execute um prelúdio pra mim. Não há o que me enleve mais do que os prelúdios em órgãos...
- Só um prelúdio? Promete?
- Sim!
- Não vai pedir um invocatório e depois um intróito?
- Não querida! Só um prelúdio!
- Poderia ser num Yamaha pelo menos... – resmunga baixinho.
- Ta Yamarrado! – Ele vocifera rindo meio nervoso.
- Que fixação por órgão, amor...
- Não há edificação sem órgão! – já perdendo a calma.
- Sério?
- Sério.
- qual o texto?
- Que texto?
- Que fala isso na Bíblia?
- Não há nenhum específico... É na compreensão geral, entende?
- Nem em Cantadas de Salomão?
- Que?
- Cantares, quer dizer... É uma brincadeira...
- Não. Nem um testículo... Vai tocar ou não?
- Tem partitura?
- Toca de ouvido!
- Ah não!
- Você tem que ser batistona numa hora dessas? - Silencio. – Desculpe.
- Acho que vai tocar. – Diz ela conclusiva.
- Que bom! Vai tocar meu bem?
- Não! Eu disse que já vai tocar o sinal para aula...
Toca o sinal.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Creu e não gostou

Creu e não gostou;
ateu.
Faz de conta que crê;
atua.
Crê porque não faz conta;
atoa.
Quase crê;
atriz.
Crê em tudo;
até.

sábado, 22 de janeiro de 2011

Como o não-evangélico traduz as coisas do evangélico (9)

Buscai ao Senhor.

Suruba de renas




Natal é isso aí em cima.
Tirei essas fotos porque achei patético e escrevo só agora porque sou retardado, se não de todo, tenho algum comprometimento na percepção das coisas. Até isso demorei em perceber...

Mas o tema aqui é natal. Já vou dizendo que não é um texto de lamentações: de como o natal perdeu seu sentido; como tudo virou comercio; essas ladainhas que também já se tornaram tão chatas de ouvir todo ano, como os shows do Roberto na Globo.

Essas imagens mostram o espírito do natal.
A estrela guia caída no chão é o fim de uma referência. Ninguém mais precisa de guia. Todos têm GPS – aqueles de carro, eu ainda não; mas não só os de carro, um interno, instalado no nosso consciente e que às vezes conflita com o inconsciente. Então, desde a hora em que acordamos, ouvimos aquela voz que diz exatamente o que temos a fazer, rumos a tomar, rumos a não tomar principalmente... Se você ousa não obedecer a essa voz, cai num verdadeiro engarrafamento de culpa. É assim. Já mapearam nossos trajetos para nós a fim de alcançarmos objetivos. Quem é louco de seguir uma estrela incerta num céu escuro e de destino incalculado?
É assim, a vida da gente está cada vez mais chata na mesma medida em que está cada vez mais no caminho certo.
Seguir o caminho da estrela é qualquer coisa menos o caminho da vida bem delineada, porém insossa; caminho seguro, porém medíocre.

O papai Noel deitado é o escárnio da bondade. O bom velhinho, símbolo do natal, rola de rir e peida pro mundo. Natal é isso, um velho com flatulência, aposentado e ganhando uns trocos tirando fotos com crianças desiludidas.

A suruba de renas são os acidentes ecológicos produzidos por alguém que dirige o mundo embriagado. E o que isso teria a ver com o natal? O mesmo que esses chifrudos voadores, nada.
Se a extinção dos dinossauros se deu com o impacto de um meteoro na terra, a extinção do natal se deu, paradoxalmente, com o impacto da estrela guia, fazendo nascer o primeiro e único natal, extinguindo todos os demais. Logo, natal só houve um, não existe mais.
Meu caro leitor, podes estar pensando, nossa, quanta asneira... É isso mesmo, asneira esse natal aí. (mas asneira vem de asno; melhor dizer reneiras).

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Um palíndromo

A FARRA GERA BAR E GARRAFA