quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Contos heréticos - Rapidinha para todo sempre

Ele abriu a palavra e ficou esperando que a irmã se excitasse... Ela fez como quem não percebeu, mas aceitou o apelo ficando em pé em seu lugar. Ele impôs as mãos e lhe prometeu gozo e prosperidade. Ela disse amém e fechou os olhos...
Acordou anos depois e se viu ludibriada, ainda com a alma nua, pobre e desgostosa da vida.

2 comentários:

Anônimo disse...

era só tesão espiritual...


joão ali

Danilo Fernandes disse...

Ah! Universal...