quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Zona da Reforma - Não confunda Sala do Conselho com Gole do Carvalho

6 comentários:

cmhochmuller disse...

Depois que se desconstrói, por opção ou acidente, boa parte da "perfumaria" gospel, se descobre que a coisa toda é bem simples: tentar imitá-LO todos os dias da semana, onde quer que for, com quem quer que se esteja, refletida e humildemente.
Não faz sentido, para mim, esquentar banco de igreja aos domingos. Deus não tem livro-ponto.

wilson tonioli disse...

A imitação do Cristo passa pela inexorável imitação do necessitado
e desgraçado; do louco e do desvalido. É bem mais simples e possível ser gospel.
Isso mesmo Camila, nada faz sentido, começando do cristianismo.
Mas precisamos de sentido?

gde abç.

Anônimo disse...

toda esta questão, concordo e muito... mas, como sempre tenho dito: temos meia verdade, e não a inteira. acho que a instituição(igreja) ainda tem o seu lugar. Concordo que muitas vezes ela mais adoece do que cura. Mas, como toda "instituição" vale a pena se cuidar e aproveitar as coisas boas, principalmente para nós que temos filhos!!!
Talvez quem sabe estamos falando de um "modelo", "formato" de igreja..
Tenho ´mais dúvidas do que certezas.
Helena

Anônimo disse...

toda esta questão, concordo e muito... mas, como sempre tenho dito: temos meia verdade, e não a inteira. acho que a instituição(igreja) ainda tem o seu lugar. Concordo que muitas vezes ela mais adoece do que cura. Mas, como toda "instituição" vale a pena se cuidar e aproveitar as coisas boas, principalmente para nós que temos filhos!!!
Talvez quem sabe estamos falando de um "modelo", "formato" de igreja..
Tenho ´mais dúvidas do que certezas.
Helena

Anônimo disse...

Olá, esta é primeira vez que entro no seu blogger e gostaria de saber qual é a sua intenção com este conteúdo. se puder me responder agradeço e coloca minha opinião sobre o assunto da entrevista.
Obrigado.
Rodrigo

wilson tonioli disse...

Oi Rodrigo, você indaga sobre a intençao do blogger ou deste post?
Em todo caso, não sei exatamente. Aliás, acho que não há proposição mesmo. Não há intenção, nem boa nem má... A vida me ocorreu sem eu nunca ter tido a intenção de nascer. Bem, sei lá.
Acho que só enrolei né?
Desculpe e obg pela visita.
abç