segunda-feira, 27 de setembro de 2010

E o vento forte quebra as telhas e vidraças...


O que Taiguara talvez não tivesse noção, é como teria força sua poesia para muito além de uma época de regime ditador apenas, e transportasse uma mensagem poderosa e mais viva que nunca para nossos dias "chamando os homens para o seu tempo de viver".
Há muito vejo o asfalto se abrir e frutos envergando galhos de árvore. Vou morrer tentando fazer com que creiam nessa loucura, e apresso-me a cada dia.

2 comentários:

Rubinho Osório disse...

Tô contigo!!!

wilson tonioli disse...

Valeu Rubinho!
aquele abç. parceiro.