segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Espécies

Um beija-flor alimentando seus filhotes,
vale menos que uma tartaruga de pente,
que vale menos que a garça e se sente
menos que uma arara nada rara,
que se troca por dez beija-flores...
Mas que também vale menos
que um mico-leão-dourado,
este sim, raro e procurado,
mas nem tanto com’a onça-pintada,
qual feitiço só nos poupa
quando fisgamos a garoupa.

Uma mãe amamentando seus coitados,
vale menos que uma dama cínica,
que oferece uma dança à corrupção,
mas que vale menos que deputados
que vendem a honra por posição;
sem chegar aos pés dos biocos
atores do senado longe da extinção,
que valem menos que outros bichos,
sorrateiros e tanto mais sinistros;
uns bacharéis e uns ministros,
orgulho das espécies da nação.

2 comentários:

Alice disse...

sempre me deleito em suas palavras !

wilson tonioli disse...

puxa! obg Alice.
bj