terça-feira, 29 de junho de 2010

Breve Golssário do Futebol Para Mulheres (4)

Lei da Vantagem: É quando o árbitro (vulgo juiz) deixa uma jogada prosseguir embora tenha havido falta e a bola continua com o time cujo jogador recebera a falta e a situação pode levar ao gol. Ou seja, é uma vantagem para esse time que sofreu a infração a continuidade do jogo. Igual quando você percebe que seu companheiro está falando bobagem pra você, mas você não o interrompe, pois você está levando vantagem dele estar pelo menos discutindo as relações.
O Fair Play – a política do politicamente correto no futebol – associado à regra permite que o árbitro anote a falta após perceber que o time não levou a vantagem que ele esperava. É como se o seu companheiro deixasse você fazer tudo o que quer durante o dia, e ainda a elogiasse sendo meigo e compreensivo, supondo assim estivesse levando vantagem para chegar a meta, mas à noite você alega – simulando ou não – dor de cabeça, aí ele apita a falta bloqueando seu cartão, retirando as palavras de elogio e dizendo que no domingo não vai almoçar na sua mãe e blá, blá, blá...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Verbetes Africanos

Pra você se virar na África:

Jabulani = Bola
Jabulani-jafurani = Bola-fora
Jaurani Jabulanis = Ora bolas!
Jasulani = Sola
Jabucani = Boca
Jabubuni = Bobo
Jabebuni = Bêbado
Jabulanichi = Bolacha
Jacucani-jaculani = Coca-cola
Jabustani = Bosta
Jaguzani = Goza (com sentido de tirar um sarro; fazer chocarrice)
Ejaculani = Goza (noutro sentido)
Ejaculani já = Goza rápido
Êjacu = Goza a toa
Jagulani = Gorda
Jagulinha = Gordinha
Jadurlani = Dolar
Jacólani = Eu quer ganhar bolão

terça-feira, 22 de junho de 2010

Breve Golssário de Futebol Para Mulheres (3)

Goleiro: Jogador cuja missão é impedir o gol do adversário. Único que pode utilizar as mãos e para isso faz uso de luvas. Tem a vantagem de usar, por ordenança da regra a fim de não confundir o árbitro, um modelito diferente dos demais, com cor e desenho à sua escolha. Não é tão bom com as pernas – alguns são muito ruins mesmo - como os demais parceiros, no entanto, tem reflexo superior. Reflexo superior aqui não é a imagem aumentada que você acha que vê quando olha no espelho; é o impulso instantâneo em direção à bola.
O goleiro é o único que não pode falhar. É injusto? Mas nesse jogo é assim. Como no jogo da família nas sociedades machistas, todos podem falhar vergonhosamente, marido, filhos, sogra, cachorros... Só a mulher que não. Muito menos tomar um peru.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Breve Golssário de Futebol Para Mulheres (2)

Impedimento: A regra mais chata de explicar. Tem a ver com o córtex. Curioso é que as mulheres teriam maior condição de flagrar um impedimento do que os homens, por causa da sua capacidade de atenção em dois ou mais pontos simultaneamente. Coisa que os homens não conseguem. Deixemos de bajulação e vamos à explicação; à tentativa:
Um jogador está impedido quando, antes de receber o passe, já se coloca mais próximo à linha de fundo que o penúltimo adversário. Exceção se receber a bola em seu próprio campo.
Para marcar tal infração – tarefa do auxiliar, vulgo bandeirinha - os olhos precisam estar descolados. Um no passe, outro no atacante. A coisa é rápida. Se você quiser olhar o lançamento, depois para o que recebe, perde o time (tempo) é como se você tivesse que ver as duas pontas de um leque gigante podendo chegar a 60 metros (mais ou menos 15 carros enfileirados) ao mesmo tempo. Por isso concluí que as mulheres têm essa facilidade. “... Tem um olho sempre a boiar e outro que agita...” (Chico Buarque)
Se uma amiga te liga e fala de uma grande promoção, você desliga o telefone e sai correndo para a loja, chega lá e vê que está fechada... Você está impedida de comprar, porque você saiu antes dela avisar que a loja só abriria no dia seguinte... Foi mal, eu sei, mas no afã de deixá-las em condição de jogo.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Breve Golssário do Futebol Para Mulheres (1)

O Verticontes resolveu criar um Glossário, ou melhor, um Golssário do futebol para aquelas mulheres que só acompanham futebol na Copa do Mundo.
O editor lembra que a linguagem utilizada parte do universo feminino, com seus interesses e representações,logo, os homens que tiverem acesso a esse manual, poderão ficar sem entender uma ou outra explicação, mas com certeza, terão de dar menos explicações durante as partidas.

Gol : Palavra dúbia. Objeto e objetivo ao mesmo tempo. Mais ou menos quando você diz pra si mesma com emoção “Yes!”; você disse a palavra sim, mas ao mesmo tempo “consegui!”.
Gol é aquele quadrado formado por duas traves e uma haste superior em madeiras roliças pintadas de branco, lembrando um de seus porta-retratos, e que se prende a ele um véu de rede de nylon perfeitamente ajustado e fixado à madeira e ao chão. Porém, você não pode gritar “gol!” toda vez que olha para essa figura. O grito de “Gol!” paradoxalmente acontece justamente quando esse espaço, tão reverenciado e protegido é penetrado pela bola (veja explicação de "bola" em post posterior). Entenda-se por “penetrado” o exato instante em que ela transpõe inteiramente a linha branca pintada no chão que liga uma trave a outra, distancia essa mais ou menos a de três sofás de três lugares. Porque há tanta fúria, paixão e comoção nesse momento para o sexo masculino é bem difícil explicar, mas é para um macho adulto como uma afirmação de poder sobre outro bando ou indivíduo. Poderíamos comparar esse momento com um orgasmo, se ficar mais fácil para vocês entenderem, porém com o devido cuidado da diferenciação dos gêneros: para ele pode acontecer precocemente, logo que começa o jogo, mas o que geralmente ocasiona uma perda na concentração e faz com que o adversário parta pra cima. Para ela dificilmente o “gol” ocorre no início da peleja; elas preferem tocar a bola e impor seu ritmo sobre o adversário para só nos acréscimos atingirem sua meta.
Se vocês pensaram “puxa, os jogos deveriam sempre terminar empatados 1x1, 2x2, 3x3!”; sim, vocês entenderam, mas isso serve para o relacionamento a dois... Só que no futebol mesmo não é assim tá? Nós nos propomos a explicar o “gol” em si e não as virtudes de uma partida de futebol.

domingo, 13 de junho de 2010

Um teatro tentando sobreviver sem nunca ter nascido

A apresentação na Pompéia é por ocasião do Segundo Simpósio de Arte da Igreja Batista em Vila Pompéia. Mais informações aqui.
Clique na imagem para sair de casa.

sábado, 12 de junho de 2010