quarta-feira, 31 de março de 2010

Sermão de Páscoa

Todos querem a ordem e sabedoria de Paulo,
mas nem todos querem a desordem e ousadia de Jesus.
Todos querem o respeito e liderança de Moisés,
mas nem todos querem a vergonha e simplicidade de Jesus.
Todos buscam o poder de Eliseu,
mas nem todos a fraqueza de Jesus.
Todos almejam a glória de Davi,
mas nem todos o vexame de Jesus.
Todos querem as palavras de Isaias,
mas nem todos a pregação ao pobre de Jesus.
Todos pregam o zelo e temor dos profetas,
mas nem todos a graça e subversão de Jesus.
Todos querem o céu de Elias,
mas nem todos querem o inferno de Jesus.

Todos querem a ressurreição de Jesus,
nem todos a páscoa de Jesus.

terça-feira, 30 de março de 2010

Web Crentes


Crente Banda Larga: Acha que quanto mais informações por segundo conseguir transmitir, melhor será.

Crente Blog: Vive de comentários, e se magoa se ninguém lhe visita.

Crente Ctrl C Ctrl V: Julga todas as coisas, retém o que é bom e repassa tudo que é ruim.

Crente Download: Quer curar vírus, mas vive baixando espíritos.

Crente Email: Aborda tudo o que é assunto e espalha boatos como ninguém.

Crente Google: Acha que só ele consegue Buscar o Reino de Deus.

Crente Link: É sublinhado, destacado, e com imposição da mãozinha traz muitas revelações.

Crente Orkut: Fala errado pra kcete, mas muitos não ficam sem ele.

Crente Spam: Se intromete sem ser chamado.

Crente Twitter: Paranóico, acha que quanto mais pessoas o perseguirem, mas abençoado será.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Lógica

No que está cheio não cabe mais nada;
de boas intenções o inferno está cheio;
logo, não se preocupe, você não cabe mais no inferno.

sábado, 27 de março de 2010

Quem é?


Carioca
Morou em Nova Iorque
Portador da ipifisilióse

sexta-feira, 26 de março de 2010

quinta-feira, 25 de março de 2010

Branco no preto?

Comigo as coisas nunca foram preto-no-branco. Por isso este blog é assim, branco-no-preto. Mas ouvi que isso pode dificultar a leitura e resolvi perguntar àqueles que passam por aqui:
É isso mesmo? Acham que o preto-no-branco é melhor para ler?
(Aliás, hoje, com os inspetores do politicamente correto por aí, devemos dizer, comigo é tudo afro-no-branco...)

O branco no preto pode ser uma luz no fim do túnel. Já o preto no branco é um túnel no fim da luz. Pode ser melhor mesmo...
Mas o que ressalta um blog assim, branco no preto, é o ar de rigor. Apesar de eu mesmo não ser nada rigoroso, gosto do ar. O preto é o luto, convincente e real. O branco é a paz, inoperante e inepta.
Por que buscar tanto uma luz no fim do túnel? O túnel, escuro e claustrofoberante é o que nos faz atravessar. A luz pode bem ser a ilusão ou tão somente o final do túnel, a vastidão e o nada. Deixa pra lá.

Só gostaria de saber se seria bom mudar a cara desse blog.
E aí?

terça-feira, 23 de março de 2010

Ca Fé com Lei te (19)

Bem, agora que já ultrapassamos a marca de 200 questões acho que está na hora de pararmos com isso, pois poucas respostas tivemos até aqui, e evãgélico vive de respostas e não de perguntas.
A não ser que haja alguma manifestação em contrário, aí vão as últimas

?ergunte ao ?astor

196. O culto de ação de graças é realizado por palhaços?
197. Extrema unção é aquela ministrada por pastores extremistas?
198. A cadeira do dentista é o lugar de choro e ranger de dentes?
199. A igreja evangélica Quadrangular aceita besta quadrada?
200. Um pastor entediado está de sacro cheio?
201. Sarah creu na monogamia por isso deixou de ser stereo?
202. O gay sofre tanto preconceito no meio evangélico porque nunca será um Homem-de-Deus?

sexta-feira, 19 de março de 2010

O Louva-a-deus Ateu (da série, animais especiais)


Laurindo seria um louva-a-deus comum se não fosse um desvio sutil em sua natureza: era ateu. Não obstante, e bem distante aos seus semelhantes, poderia se passar por mais um da sua espécie.
Laurindo saltava distancias incríveis, camuflava-se, emboscava-se, comia moscas e joaninhas sem neuras. Leia-se, sem agradecer, como faziam seus companheiros de caçada. Além do que, não se sentia culpado, comia indiscriminadamente, moscas e joaninhas jovens e adultas. Isso lhe dava vantagens e fama dentro do enxame. A vantagem é que como não perdia tempo em ficar se perguntando se isso era correto ou não, ele somava feitos incomparáveis. O medo é armadilha desarmada que captura sem prender. Chegou a ser contratado como terceirizado por outros clãs de caçadores, cujos indivíduos não davam conta de abastecer sua própria comunidade das provisões necessárias para a sobrevivência.
Já a fama decorria do fato e do boato que corria de que se tratava de um inseto super-dotado. Alguns mais maldosos diziam que, contrariando a espécie, possuía algum tipo de veneno que o protegia de seus predadores, em especial o vespão. Daí voltar intacto de regiões que outros jamais poriam os pés... Mas Laurindo era apenas um louva-a-deus ateu.
Para não se concluir que louva-a-deus é um bicho ingênuo e não dado às aventuras do pensamento, havia sim, entre os catedráticos, uma tênue desconfiança das mazelas de Laurindo e de seu, digamos, desleixo religioso. Porém, sem provas e com pavor, tudo era guardado e esquecido com muito sigilo.

Um dia, dada esta fama, Laurindo foi convocado para liderar um grupo de trabalho que é o sonho de trabalho de todo louva-a-deus: cuidar de jardim; ou melhor, cuidar para que as pragas não acabem com o jardim, já que o louva-a-deus é um controlador natural.
Laurindo foi, meio contra a vontade, mas foi. Ali conheceu outros guerreiros de valor, contudo, todos se colocavam em submissão a Laurindo e no final do dia gostavam de conversar sobre seus feitos. Ali também que ficou sabendo com alguns doutores, que o formato em triângulo de suas cabeças, aludia à imagem de Deus, razão de suas existências. Todas as manhãs ao olhar no espelho, Laurindo se lembrava disso, achava ridículo, mas não comentava. Pensava: se a cabeça faz lembrar um Deus, o abdômen faz lembrar um Diabo, com sua ganância e peso.

Ali foi também que conheceu Lívia, uma louva-a-deus linda e recatada. Mais camuflada que o mais camuflado dos louva-a-deus. Tanto é que, até mesmo Laurindo custou a descobri-la. Nas ramagens que ficam no último canteiro, no perigoso espaço junto à fonte, ela costumava ficar.
A primeira troca de palavras:
- Oi, meu nome é Laur...
- Eu sei.
Só isso bastou para Laurindo se apaixonar. Bastou para ele construir um sorriso em sua enorme cara triangular. Bastou para ele, pela primeira vez, sentir medo.
Passou o tempo. Sempre com pouquíssimas palavras, Lívia contou muitas coisas para Laurindo e ele contou muitas coisas para ela. Lívia contou que sempre viveu ali, perto das águas e do mundo externo. Laurindo contou do seu enorme vôo e que um dia, se ela quisesse, podiam voar dali...

Acontece que, sem a concentração e o comando de Laurindo, que passava horas e horas desvendando Lívia, o jardim voltou a se degradar pela proliferação das pragas.

Na primeira tarde do outono, Laurindo morreu no ato do acasalamento, com sete meses de idade. Dele só foi encontrado uma das garrinhas da perna e a metade da mandíbula.
Lívia, que o comeu depois do amor, voou com suas próprias asas para a fonte e seu destino final é contado de diversas maneiras pelos louva-a-deus daquele jardim.

sábado, 13 de março de 2010

terça-feira, 9 de março de 2010

Sabe o que Jesus disse pra tumba?

Sabe o que Golias disse pra Davi?

- Não confunda!

Sabe o que o comandante do exército sírio disse pro profeta Eliseu?

-Não me deixa Naamã.

Sabe o que um ladrão disse pra Jesus na cruz?

- É nóis na fita Emano!

Sabe o que Josué disse pra Moisés?

- Desencanaã.

Sabe o que Abraão disse pra Isaque?

- Tá amarrado!

Sabe o que Lameque disse pra Metusalem?

- Que que há velhinho?!

Sabe o que Paulo disse pro fariseu?

- Ninguém merece!

Sabe o que Maria Madalena disse pra Tomé?

- Pode crê!

Sabe o que Tomé disse pra Maria Madalena?

- Nada a ver!

Sabe o que Pedro disse pra Paulo?

- Não to entendendo...

Sabe o que Sarah disse pra Abraão?

- Fala sério!

Sabe o que José disse pro anjo?

- Não dá uma de Miguel!

Sabe o que Isabel disse pra Maria?

-Nossa!

Sabe o que Jesus disse pra tumba?

- Fui.

segunda-feira, 8 de março de 2010

domingo, 7 de março de 2010

Ca Fé com Lei te - ditados (3)

Quem começou o ditado?
“A pressa é inimiga da perfeição”

Um judeu engraçadinho disse ironicamente a Moisés quando esse, após quarenta anos no deserto, não conseguiu entrar na terra prometida.

“Quem não chora não mama”

Uma das donzelas da filha do faraó ao encontrar Moisés berrando no cesto.

“Onde há fumaça há fogo”

A rainha Jesabel quando viu a fumaça no monte Carmelo e um baita cheiro de churrasco de profeta.

"Ou vai ou racha!”

Moisés irritado quando quebrou a pedra para conseguir água.

“Ninguém é de ferro”

Salomão, ao discursar para as suas mais de mil mulheres pedindo uma noite de folga.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Dia Mundial da Oração

Prece

Já fez a sua prece hoje?
Não?
Então se apresse,
se a vida
é o que apreces
em alto valor.
A prece é o ato louco
de falar sozinho
enquanto pereces
tentando viver.
Pegue seu terço,
entre no quarto,
o Deus vem primeiro,
você em segundo.
A prece é o ato louco
de falar sozinho
com quem não mereces.
Já fez a sua prece hoje?
Não?
Então desce de si,
dê-se de si,
erga uma prece,
a pauta é o mundo,
o tema é o outro,
não só o que careces...

A prece é o ato louco
de se achar um deusinho
filho de Deus
que crê que na prece
um Deus lhe aparece.

quinta-feira, 4 de março de 2010

quarta-feira, 3 de março de 2010

segunda-feira, 1 de março de 2010

Sentido


Aos poucos se vai abaixando
a angústia do caçador que,
em busca cega no bosque,
sente a fera lhe abandonando.

Seu tempo é feito de noites
de espreita e de sã covardia,
teme que se aproxima o dia
e com ele sobreviva morto.

Um homem que vive da espera,
gastando a sola pisando torto,
se equilibra na esfola do próprio corpo.

Não adianta se matar para ter uma vida,
nem correr para ter a veia desentupida;
a presa do sentido prende e dilacera.